terça-feira, 4 de agosto de 2009

O Buraco

.
.......Surgiu um buraco bem no meio do meu quintal. É um rombo que, de tão feio, se enxerga até mesmo depois de fechar os olhos. Tão expressivo é, que seria demasiada cara de pau dizer que meus olhos já não tenham andado por lá. E a imagem fica cravada na retina. Não sei se o abalo fora provocado por casualidade da natureza ou por algum mal intencionado que tenha se empenhado em me preparar uma tocaia. Esse alguém eu desconheço. Pode ter sido qualquer um que por aqui tenha passado, ou até mesmo eu, desvairado, merguhado em meus devaneios.
.......Sentenciar um culpado é o que menos deveria me importar agora. A fenda é ameaçadora, e tratar de recompor o assoalho é bem mais urgente do que encontrar o causador de tamanha inquietude. Será mesmo? E se depois de todo um dia de labor, amanhã tudo voltar ao estado em que hoje se encontra? Valeria a pena me arriscar a ver todo meu esforço sucumbir uma outra vez? Por onde começaria então? Como poderia eu sair à caça por um fulano, se nem sei por onde pairava minha cabeça durante a noite passada?
.......Enquanto não encontro o motivo, é melhor disfarçar esse perigo em forma de horror. Qualquer um cabeça de vento feito eu pode só se dar conta da queda quando sentir um osso se arrebentar por dentro das pernas. Então não adiantaria apenas maquiar. Assim, seria ainda maior a chance de algum desavisado se acidentar. É hora de eu encurtar as mangas e por mãos à obra antes que alguém se espatife. Aí sim, teria eu certeza de ser culpado por alguma coisa. Não teria mais nenhuma transversal para me desviar dos fatos. A dura verdade: a armadilha mais penosa é do que qualquer trabalho braçal do qual venho tentando a todo custo adiar. Já é tempo de agir. Não quero carregar comigo o jugo do remorso.
.......Ferramentas à mão. Mas ainda não sei com o que preencher o vazio. Além de cavar o meu chão, o maldito levou consigo a terra que ao piso servia de sustento. É perturbador o fato da superfície que outrora me susteve ter se tornado em algo diametralmente oposto: Uma verdadeira cilada. Tudo num abrir e fechar de olhos. Entre um tic e um tac. Ou terá sido durante o lento e contínuo trabalho em que as formigas levam toda uma estação para terminar?


28 comentários:

  1. que profundo, gostei mesmo do texto!

    ResponderExcluir
  2. Profundíssimo!! :D

    Muito belo o texto, parabéns pelo blog ;**

    ResponderExcluir
  3. O texto é ótimo, muito profundo e bastante simbólico.
    Um buraco no chão seria eu o culpado?

    ResponderExcluir
  4. Você deu uma pssada lá no meu blog e sugeriu-me que visitasse o seu. Disse que era parecido. =D
    Cara,
    seu texto está demais ! Muitoo bom mesmo...Faço questão de te linkar.. =D
    vou acompanhar sempre, você tem talento.
    abraçoo!
    www.pensamentodistinto.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Vejo que vc vai conseguir solucionar isso... ótimo texto!
    www.fenixdualista.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Que bacana o seu texto! No início pensei que era uma denúncia, mas depois vi que tinha algo filosófico no buraco em si...hehehe.

    Abraço

    ResponderExcluir
  7. Rapha.
    adorei seu blog.
    muito bom mesmo!
    oque mais gostei foi que pra cada texto que voce escreve, tu coloca uma imagem relacionada!
    parabens. bju

    ResponderExcluir
  8. o que um pobre buraco não pode fazer com um ser humano brotando sensibilidade!
    :P

    ResponderExcluir
  9. Muiito bom o texto. Ameii a imagem :)

    ResponderExcluir
  10. OLÁ!

    Isto é um quintal ou... um coração?

    rs...

    Será que eu viajei concluindo isso?

    Bem, só você pode me responder, não é mesmo?

    Sei que há pessoas que trabalham como formiguinhas, destruindo coisas de maneira silenciosa... destruindo quintais, almas, corações... simples assim!

    Kiso

    ResponderExcluir
  11. A natureza tras coisas bonitas, mas as vezes dá aquelas mancadas tbm.
    O buraco por ter sido apenas um sinal, de algo que virá..quem sabe.

    Abraços.

    ResponderExcluir
  12. Primeira vez que passo, por aqui...gostei muito.
    Postagem bastante profunda.

    Te linkei aos meus favoritos..

    abraços

    Hugo de Oliveira

    ResponderExcluir
  13. OTimo Texto cara...
    nossa q imagem cara...
    uma imagem que suga sua visao pra ela e nada mais cara...
    imagem forte..

    ResponderExcluir
  14. Olá adorei os textos são ótimo, muitos profundos e singuares. Escreve de uma forma envolvente muito bom já esta em meus favoritos e vou indicar sempre que possivel

    Passa lá e conheça o meu!


    http://blogpedrojunior.blogspot.com/

    Tenha um ótimo final de semana!

    ResponderExcluir
  15. o buraco pronto para aventura...texto bom...tem continução???

    ResponderExcluir
  16. muito loco esse buraco, haha..

    legal, apesar de eu meio q viajar ,...

    sucesso...

    ResponderExcluir
  17. Simplificando a história, eu falo das coisas que, por algum motivo, desandam em nossa vida. E, às vezes, só nos damos conta disso quando as consequências são evidentes. Também questiono a atuação dos que nos cercam, e como colaboram na evolução desse processo. Ainda que haja influências, a responsabilidade é nossa. Cada um que preze por cuidar de seu quintal. Se alguém entrar lá e fizer besteira é porque não fomos cautelosos e nos deixamos levar...(Não é tão simples assim, mas é mais ou menos essa a idéia. Não quero reescrever o texto em outras palavras, rs)

    ResponderExcluir
  18. A realidade é aquilo que interpretamos e quando o vazio de um buraco seja no quintal ou na varanda engole nossa firmeza,tranquilidade e derruba nossos corpos cansados só nos resta permencer nele e morrer devagar ou subir de novo.Psicologia barata,quem dera tudo fosse tão simples...Com transtornos de ansiedade ou com a raiva acontece assim também,distraídos com outras motivações ou pesares não nos damos conta do tempo nem do buraco cada vez maior,depois,quando tombamos nenhuma ajuda ou vontade é mais valiosa que a nossa.

    Cada um no seu buraco...

    Ótimo blog.

    Abraços!

    ResponderExcluir
  19. De início pensei em se tratar uma temática meio Batman, até mesmo a queda no buraco. O tom coloquial deixou um conto bem leve, com um distanciamento do buraco físico inicial, muito bom...

    ResponderExcluir
  20. Meu amigo parabens, seu blog está muito bonito e a idéia de misturar arte com arte deu vida a ele, esse poema esse poema asim como o buraco são muito profundos...

    Abraços!

    ResponderExcluir
  21. Que enrolado esse buraco, brincadeira gostei do texto, no inicio não entendi bem, pensava em se tratar de um caso de detetive onde se procurava o causador do buraco, mais logo quando o questionamaento surgiu, percebi se tratar mais de um buraco simbolico.

    Parabens pelo blog.

    http://outildoinutil.blogspot.com

    ResponderExcluir
  22. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  23. Olha eu aqui...^^

    Ao ler o texto tive várias impressões do que poderia se tratar...
    Primeiro pensei em um "buraco" causado por alguém na sua vida, no caso sentimental, e que você não sabia bem quem era, mas também não importava muito.
    Mais a frente a impressão que tive foi a de que você quis passar a "mensagem" de que algumas vezes as pessoas, ou nós mesmos, ou algo que não nos cabe entender, nos pregaram armadilhas durante nossa vida e que o importante não é procurar por quem fez o estrago, mas sim procurar concerta-lo o mais rapido possivel.
    Por fim uni as duas hipóteses, pois uma armadilha também pode ser sentimental!
    O fato é que sempre podemos cair num buraco, mas também podemos prevenir essa queda.
    O texto me fez lembrar de uma frase, de Carlos Drummond Andrade, se não me engano,"A dor é inevitável, o sofrimento é opcional."

    Enfim, você escreve maravilhosamente bem, sempre repito isso!VocÊ sabe bem como descrever sentimentos,ações, acontecimentos... e a cada paragrafo vai dando um rumo novo ao texto!Gosto bastante.

    Aproveito para agradecer os elogios.
    Maturidade...algumas pessoas ja me falaram que aparento ser mais madura na escrita...e gosto bastante disso.
    Quanto a envestir nas Expressões, não penso em cursar letras, aliás o que pretendo está longe disso, mas ainda tenho uma grande vontade de escrever um livro e quem sabe não seja, como você mesmo falou, sobre "Questionar"! Alem de prosseguir com o blog!
    Obrigado guri!
    Grande beijo

    ResponderExcluir
  24. http://www.orkut.com.br/Main#Profile.aspx?uid=6555533336979423578&rl=t

    Ai está meu orkut..
    Ah eu ja pensei em fazer letras, mas minha praia não é gramática,literatura e regras, é só escrever, simples assim!
    "Eu quero a minha história escrita com som, cor e poesia." Criou a frase na hora de comentar? Ficou boa, coloquei no meu subnick, se importa?

    PS: Pequeno meu coments acima né?? rsrs
    Beijo

    ResponderExcluir
  25. Sempre é um verdadeiro incomodo perceber o buraco e ir além ainda nem fale! Supera-ló é a meta...
    Grande verdade: ''É perturbador o fato da superfície que outrora me susteve ter se tornado em algo diametralmente oposto: Uma verdadeira cilada''.

    ResponderExcluir